Acusados de chacina condenados a 154 anos de prisão

A Tribunal de Júri do Fórum de Maceió condenou a 154 anos de prisão os três acusados pela Chacina de Viçosa, quando uma família inteira - pai, mãe e os dois filhos menores - foi assassinada a tiros e golpes de facão. O crime chocou a população alagoana e teve repercussão pelos requintes de crueldade. O julgamento, presidido pela juíza Nirvana Mello, da 2ª Vara especial Criminal, começou na última quinta-feira e terminou na manhã de hoje.O fazendeiro José Fernando Neto (Fernando Fidélis), apontado como o autor intelectual da matança, foi condenado a 14 anos de cadeia. Fabiano Fidélis (irmão de Fernando) e Genival Oliveira Cavalcante (empregado do fazendeiro) foram condenados a 70 anos de prisão, cada. Eles foram apontados como autores materiais da chacina, que aconteceu no dia 20 de fevereiro de 1999, na fazenda Picoara, em Viçosa, a 81 quilômetros de Maceió. Foram vítimas da chacina o vaqueiro Francisco Xavier dos Santos; sua esposa, Maria Quitéria dos Santos; e os filhos, Ginaldo e Maria Gilvânia Moraes dos Santos. As crianças foram mortas dentro de casa a golpes de facão. O advogado de Fernando Fidélis, Welton Roberto, disse que vai recorrer da sentença. Ele alega que, durante o inquérito policial e a instrução criminal, os autores materiais assumiram o crime e inocentaram Fernando Fidélis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.