Acusados de espancar rapaz seguem em liberdade

Cinco acusados de espancar o metalúrgico Fabiano Dias Rodrigues, de 23 anos, na saída de uma boate, em Sorocaba, se apresentaram ontem à Polícia Civil. Mas nenhum deles ficou preso - apenas o menor E.V.E.O, de 17, que havia sido detido anteontem, continua sob custódia, porque cumpria medida de restrição de liberdade por tráfico de drogas e estava em liberdade assistida. Os demais foram liberados pelo delegado José Ordele Lima Júnior, para que respondam ao processo em liberdade. Ele não descartou a possibilidade de pedir a prisão temporária dos acusados. Na noite de ontem, se apresentaram Alton Fernando da Silva Fernandes, de 20 anos, que já era procurado, e Denis Adriano Correia Leite, de 18. Outros dois agressores já foram identificados e, se não se apresentarem, serão considerados foragidos - um deles é Willy Rosi Athayde, de 18. À tarde, tinham ido à delegacia Talisson Augusto Cleis, de 19 anos, e Alberto Gesteira do Nascimento, de 20, além do menor L.D.M.M., de 17. Todos estão em liberdade, porque não houve flagrante. O delegado ouviu o segurança Delson Elias Correia, suspeito de ter se omitido no socorro à vítima. Ele alegou que estava no interior da boate e, quando saiu, o metalúrgico já tinha sido deixado estendido no chão pelos agressores. "O rosto estava muito deformado e não dava coragem de olhar", comentou. A vítima segue em coma. Segundo os médicos, há risco de seqüelas permanentes. O rapaz atuava, até recentemente, como catequista em uma igreja dedicada a Santo Antônio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.