Acusados de matar prefeito são transferidos para cadeia

Os quatro suspeitos de participar do assassinato do prefeito de Jandira, na Grande São Paulo, Walderi Braz Paschoalin (PSDB), foram transferidos na manhã de hoje para a cadeia pública de Carapicuíba. Eles estavam detidos no Setor de Homicídios de Carapicuíba. Neste sábado, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) confirmou que exames residuográficos mostraram a presença de pólvora na mão de todos os suspeitos.

PRISCILA TRINDADE, Agência Estado

11 de dezembro de 2010 | 13h02

Paschoalin e o motorista dele, Wellington Martins, conhecido como Geleia, foram atacados por volta das 8 horas de sexta-feira quando chegavam a uma estação de rádio no bairro Jardim Mirante, para participar do programa semanal feito pelo prefeito.

Paschoalin foi atingido no peito e o motorista na cabeça. O prefeito não resistiu aos ferimentos e o motorista foi levado para o hospital Sameb, em Barueri, e depois encaminhado ao Hospital das Clínicas, em São Paulo. Martins continua internado em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), no HC. Ontem, ele passou por uma cirurgia, mas segundo informação do hospital, seu estado de saúde segue inalterado.

Tudo o que sabemos sobre:
Jandiraassassinatoprefeitoacusados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.