Adauto quer orçamento fechado para reforma de rodovias

O ministro dos Transportes, Anderson Adauto, pretende oferecer às construtoras responsáveis por restauração de estradas um compromisso de pagamento garantido para as obras, desde que receba um orçamento fechado, não sujeito a modificações posteriores. Segundo um dos participantes dos estudos, a operação dependerá da resposta das construtoras e do Tesouro Nacional, que precisará avalizar os acordos e garantir o repasse de verbas nas datas que forem acertadas.Para tentar tornar viável esta operação, o ministro se reuniu, desde a manhã desta segunda-feira com técnicos do ministério vindos de todo o País. Na reunião, a equipe tenta definir o custo de restauração de cada trecho rodoviário para saber quais poderão ser atendidos neste momento de restrição orçamentária. As prioridades do Ministério estão sendo confrontadas com as listas de pedidos feitas pelos ministérios da Agricultura e do Turismo e pelos transportadores e governos estaduais, já que não haverá condições derestaurar toda a extensão planejada originalmente. Do orçamento de R$ 3,9 bilhões alocados originalmente para os Transportes, a equipe econômica está autorizando o gasto de apenas R$ 1,39 bilhão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.