Adiado julgamento de maníaco do parque em SP

Após 20 minutos de um tenso início de sessão, foi adiado o primeiro julgamento sobre os assassinatos cometidos pelo maníaco do parque, o ex-motoboy Francisco de Assis Pereira. O cancelamento ocorreu em conseqüência do requerimento feito pelo promotor responsável pelo caso, Edilson Mougenot Bonfim, que alegou não ter sido informado do indeferimento de pedido para utilização de fitas do programa "Domingo Legal", do SBT, e por não concordar com a realização do julgamento diante da ausência de duas das cinco testetemunhas do caso. O julgamento no 1º Tribunal do Júri seria pelo assassinato de Raquel Rodrigues. Pereira já foi condenado a 121 anos de prisão por estupro e roubo. O júri foi remarcado para o dia 10 de setembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.