Adiado julgamento de PM acusado de matar jovem no Rio

Policial foi absolvido no primeiro júri, mas defesa da família de Daniel Duque recorreu da decisão

Fabiana Marchezi, Central de Notícias

10 de dezembro de 2009 | 12h23

O 3º Tribunal do Júri do Rio de Janeiro adiou para a próxima quarta-feira o novo julgamento do soldado da Polícia Militar (PM) Marcos Parreira do Carmo, acusado de matar o estudante Daniel Duque em junho do ano passado. De acordo com o Tribunal de Justiça do Estado (TJ-RJ), o julgamento estava marcado para hoje, mas foi remarcado a pedido do novo assistente de acusação.

VEJA TAMBÉM:
'A vida passou a ser banal', diz a mãe
\"lista\" As notícias sobre o caso Daniel Duque

 

No primeiro júri popular, realizado em outubro do ano passado, o soldado foi absolvido. Em maio, após a defesa da família de Duque recorrer, o mesmo tribunal cassou a sentença e o novo julgamento foi marcado.

 

O crime ocorreu na frente de uma discoteca em Ipanema, na zona sul da capital fluminense. Duque e sua turma se envolveram numa briga com um amigo de Pedro Velasco, filho da promotora Márcia Velasco. O policial militar fazia a segurança de Pedro e efetuou disparos em meio à confusão. Um dos tiros acertou Duque, que morreu antes de chegar ao hospital.
Tudo o que sabemos sobre:
Daniel DuquecrimejulgamentoRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.