Adidas perde Fidel

O mundo do marketing esportivo deve estar chocado: Fidel Castro rompeu, ao que tudo indica unilateralmente, com o fabricante de agasalhos que complementava sua aposentadoria - em troca, como se sabe, o ex-presidente vestia Adidas tantas vezes precisasse vir a público confirmar que estava vivo. Posou de garoto-propaganda da grife pela última vez no dia 17 de junho de 2008, no papel de anfitrião bem-disposto de Hugo Chávez em Havana. Sumido desde então, reapareceu em dose dupla no último fim de semana: primeiro ao lado do líder equatoriano Rafael Correa numa foto em manga de camisa, sem logomarca de patrocinador; em seguida, com estudantes venezuelanos, em imagens da TV cubana que o flagraram todo pimpão metido num vistoso casaco esportivo com a logomarca da concorrência. É isso mesmo: o "comandante" trocou a Adidas pela Puma - não é possível que só eu tenha me dado conta disso! O mundo do marketing esportivo também deve estar chocado. Ou não, né? GOLPE FINAL O pior para o PT pode ainda estar por vir. O ex-tesoureiro Delúbio Soares, comenta-se em Brasília, teria desistido de reingressar no partido. Será? A VEZ DOS ÚLTIMOS Vencedor do reality show A Fazenda, Dado Dolabella não ganhava uma na vida há mais tempo que Rubinho Barrichello. Isso quer dizer o seguinte: o retrospecto é altamente favorável ao lançamento da candidatura Soninha Francine ao governo de SP. Miss Rubinho A brasileira Larissa Costa não ficou nem entre as 15 finalistas do concurso Miss Universo. Se fosse o Rubinho, já estariam fazendo piadinhas a respeito. Privacidade mínima Entreouvido no cafezinho do Conselho de Ética do Senado: "Esse negócio de dedurar o personal trainer do Arthur Virgílio, francamente, daqui a pouco vão querer entregar o professor de oratória do Agripino Maia." Peralá! Acordão Atire a primeira pedra quem nunca mentiu em Brasília! Talvez seja mesmo o caso de se propor agora uma anistia ampla, geral e irrestrita a todos que tenham faltado com a verdade nesses 50 anos da capital. A partir de 2010, aí sim, o bicho poderia pegar! Mal comparando Lula é para Aloizio Mercadante o que João Gilberto representa para Caetano Veloso. Enfim, não chega a ser tão grave quanto pagar dízimo ao bispo Macedo. Ou não! Tá explicado! Justamente para não amargar esse dissabor que agora a militância do PT experimenta com o descaso do partido pela ética, o senador goiano Demóstenes Torres se elegeu pelo DEM, em que ninguém se decepciona mais com nada. Já pensou que delícia? A voz Agora que saiu do PT, o senador paranaense Flávio Arns podia parar de falar grosso daquele jeito, né não? Já lhe basta o sotaque!

Tutty Vasquez, O Estadao de S.Paulo

25 Agosto 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.