Adolescente acusado de 30 crimes é morto a facadas em AL

Polícia acredita que homens mataram o jovem de 16 anos como forma de vingança após terem sido roubados

Ricardo Rodrigues, O Estado de S.Paulo

26 de outubro de 2009 | 14h58

Um adolescente que ficou conhecido em São Miguel dos Campos, a 66 quilômetros de Maceió, por cometer mais de 30 crimes e ainda defecar dentro dos estabelecimentos que furtava, foi assassinado a facadas na noite de domingo. Ele foi esfaqueado no meio da rua por dois homens. Ainda sangrando, correu para casa e foi socorrido pela mãe, mas não resistiu aos ferimentos.

 

Com apenas 16 anos, o jovem, conhecido como "Gato Comeu", teria cometido vários crimes - a maioria furtos e pequenos roubos. No domingo à noite, ele teria sido abordado por dois homens e levou cinco golpes de faca. Os primeiros levantamentos da polícia são de que o adolescente teria roubado um dos acusados, que prometeu se vingar.

 

Depois que correu para perto de casa, a mãe do adolescente se trancou com o filho. O corpo foi recolhido na madrugada desta segunda-feira, 26, e encaminhado ao Instituto Médico Legal Estácio de Lima, onde foi submetido a exames e liberado pela manhã para o sepultamento.

 

Tráfico de drogas

 

Em Maceió, um garoto de 12 anos foi apreendido no último domingo, no Conjunto Benedito Bentes, com 139 pedras de crack e 32 bombinhas de maconha, além de R$ 182,70. Segundo o aspirante Nayron, do 5.º Batalhão de Policiamento Militar (BPM), a detenção ocorreu depois de uma denúncia anônima. Ao chegarem ao local, os PMs encontraram  o menino sentado na calçada e a droga havia sido escondida em um matagal, que foi indicado posteriormente.

 

Em conversa com os policiais, o garoto revelou que comprava a droga no Mercado do Benedito Bentes, que fica próximo ao principal terminal de ônibus do conjunto. Após a apreensão em flagrante, os policiais encaminharam o garoto, junto com sua mãe, para a Delegacia da Criança e do Adolescente, situada no bairro Jacintinho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.