Adolescente atira com espingarda em amiga em Campinas

Uma adolescente de 12 anos foi atingida na cabeça por pelo menos um disparo de espingarda efetuado por sua colega de 14 anos. O disparo acidental, segundo afirma a menina que estava com a espingarda, aconteceu na noite de quarta-feira, 27, em uma casa do Núcleo Residencial Beira Rio, uma ocupação de sem-teto na periferia de Campinas, no interior de São Paulo.A polícia vai investigar, além da hipótese de disparo acidental, também tentativa de homicídio. "Os policiais militares ouviram no bairro que elas brigaram por causa do namorado de uma delas", disse o delegado que assumiu o caso, Paulo Maurício Impossinatti.A espingarda pertence ao tio da adolescente de 14 anos, o vigilante Alex Luiz Rondon, de 29 anos. O vigia foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo e omissão de cautela - não impediu que a menor de 18 anos se apoderasse de uma arma de fogo - e levado para a cadeia do 2º Distrito Policial da cidade. A espingarda estava escondida sob o sofá da sala da casa de Lourival Santana Mattos, ex-padrasto da menina e vizinho de Rondon. A garota alegou que estava mostrando o objeto para a amiga quando apontou para a cabeça da colega e apertou os dois gatilhos. A menina de 14 anos foi levada para a Unidade de Internação Provisória da Fundação Estadual do Bem-Estar do Menor, Febem de Campinas.A menina atingida pelo tiro foi operada e permanecia em estado grave até o final da manhã desta quinta-feira, 28, no Hospital das Clínicas da Unicamp. De acordo com os médicos, ela foi atingida por dois tiros na cabeça.Durante depoimento, a adolescente que atirou disse não saber se da espingarda que tem dois canos saíram um ou dois disparos. O tio da menina afirmou que se trata de uma garrucha antiga e que um dos canos está entupido. A arma foi apreendida para análises.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.