Adolescente é encontrada morta no apartamento

Assassinada com pancadas na cabeça, provavelmente por volta de 10h30 da manhã, a adolescente Daniela Aline Silva Sobrinho, de 15 anos, só foi encontrada morta, quando a mãe chegou, logo após as 20h00, à própria residência, no edifício 5535 da Av. Heitor Eiras Garcia, no Jardim Educandário. O cadáver da menina estava no quarto do apartamento 1A, do Bloco 70A daquele conjunto residencial, na Zona Oeste da cidade.Investigadores do 75º DP (Jardim Arpoador) estiveram no local, juntamente com o delegado de plantão e apuraram que os pais de Daniela viviam separados. Um suspeito, cujo nome está sendo mantido em sigilo, pode ter sido visto chegando ao apartamento, com uma sacola, por volta de 10h. Depois disso, vizinhos ouviram gritos e pedidos de socorro, mas ninguém se preocupou em ir verificar o que estava acontecido, nem em chamar a polícia.As pancadas que provocaram o traumatismo craniano na menina teriam sido desferidas com um martelo, ou com um estatueta de metal. E, após o depoimento da mãe da vítima, os policiais concluiram que o homicida pode ter cometido um ato de vingança. Alegando que a revelação do nome do criminoso atrapalharia as investigações os policiais afirmam apenas que ele seria uma pessoa conhecida da família. Deixam claro, porém, que esperam efetuar a prisão do suspeito nas próximas horas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.