Adolescente é morto por estrangulamento na Febem

O adolescente William Constantino Monteiro Santos, de 17 anos, foi encontrado morto, por estrangulamento, nesta manhã, em sua cela, na ala A da Unidade de Internação Provisória (UIP) 4 da Fundação Estadual para o Bem-Estar do Menor (Febem), de Ribeirão Preto. O crime aconteceu no final da noite de ontem, mas o corpo só foi encontrado por funcionários da unidade hoje. Dois colegas de cela confessaram o crime, mas o juiz da Infância e da Juventude, Paulo César Gentile, quer aprofundar as investigações para verificar se houve omissão de funcionários. Segundo o delegado Samuel Zanferdini, do Setor de Homicídios da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), dois jovens assumiram a autoria do estrangulamento, isentando os outros colegas de cela. Os dois teriam discutido com a vítima porque Santos teria se negado a emprestar uma camisa. Por volta de meia-noite, então, na cela, que abrigava sete menores, ocorreu o crime.A polícia aguarda laudo do Instituto Médico-Legal (IML) para confirmar a causa da morte do adolescente. Santos, que estava apreendido por roubo, será sepultado hoje. A direção da Febem abriu uma sindicância interna para apurar o que ocorreu. Os funcionários e a direção da unidade de Ribeirão Preto não estão autorizados a conceder entrevistas. Para o juiz Gentile, "aparentemente" houve omissão, e todos os funcionários terão de depor. A UIP 4, que tem capacidade para cerca de 80 menores, não foi entregue oficialmente, mas sua ocupação foi liberada pelo juiz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.