Adolescente é morto por frentista durante protesto pacífico contra aumento da gasolina

Ato convocado em Planaltina (DF) pelas redes sociais convidava as pessoas a colocaram R$ 0,50 de gasolina no tanque e pedir nota fiscal. Irritado, frentista sacou arma e atirou no jovem de 15 anos

O Estado de S. Paulo

12 de fevereiro de 2015 | 15h31

BRASÍLIA - Um adolescente de 15 anos morreu na noite desta quarta-feira, 11, depois de ser baleado por um frentista que trabalhava no posto de Planaltina, no Distrito Federal. L.L.A. participava de um protesto pacífico contra o aumento de gasolina.

O evento, organizado pelas redes sociais, convidava manifestantes a colocar o equivalente a R$ 0,50 de gasolina no tanque e pedir nota fiscal. Cerca de cinquenta pessoas estavam no local. O frentista, que não tinha passagem pela polícia, em vez de colocar R$ 0,50, abasteceu um dos primeiros carros que participavam do ato com R$ 50.

Manifestantes passaram, então, a se cotizar para pagar a conta. O frentista, irritado, sacou uma arma e deu dois tiros no adolescente, que morreu no local. Policiais que faziam ronda prenderam o frentista, de 26 anos, em flagrante. A arma usada no crime estava com numeração raspada. O frentista deverá responder por homicídio e porte ilegal de arma.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.