AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Adolescente forja o próprio seqüestro

Uma adolescente de 17 anos forjou seu seqüestro em Campinas, no interior paulista, pediu R$ 1,5 mil de resgate para a família, ficou quase dois dias desaparecida e voltou para casa antes do valor ser pago. Em depoimento hoje aos policiais, G. alegou ter feito "uma brincadeira de mau gosto" com os pais.Ela saiu de casa na sexta-feira de manhã e no mesmo dia a família recebeu o pedido de resgate. Os investigadores da Delegacia Anti-Seqüestro de Campinas foram acionados para acompanhar o caso. No sábado à tarde G. voltou para casa contando aos pais que havia sido liberada pelos seqüestradores antes do pagamento do resgate. Os policiais desconfiaram da história, principalmente porque a adolescente havia levado uma muda de roupa quando saiu de casa. Na polícia, G. confessou que forjou o seqüestro com a ajuda de uma amiga, que telefonou à família pedindo o resgate. Nos dois dias em que esteve desaparecida, a adolescente ficou na casa da amiga, em Sumaré. O caso foi encaminhado à Vara da Infância e da Juventude de Campinas.

Agencia Estado,

27 de maio de 2002 | 17h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.