Adolescente fuzilado dentro de igreja evangélica

O culto na igreja evangélica da Rua Nove de Julho, 35, no Jardim Rainha, em Itapevi, na Grande São Paulo, foi interrompido, ontem à noite, pela invasão de um grupo de cinco ou seis homens fortemente armados. Ordenando para que todos ficassem nos lugares e em silêncio, trancaram portas e janelas e, em seguida, dispararam quatro tiros contra o adolescente Jonas Mota de Oliveira Martins, de 17 anos.Depois de atirar na cabeça, no pescoço e no peito do jovem, que seria namorado da filha do pastor, os agressores continuaram ameaçando os fiéis para que não reagissem. Disseram que nada tinham contra os demais e por isso não iriam molestá-los. Justificaram o crime, dizendo que Jonas era "pilantra". Depois, acreditando que já tivesse morrido, fugiram.Em estado de coma profundo, o adolescente foi socorrido no PS Municipal de Itapevi. Como ainda apresentava sinais vitais, mas em estado muito grave, foi removido ao Hospital Regional de Osasco. A notícia de que Jonas aida estava vivo chegou rapidamente à igreja e os fiéis oraram por ele. Os criminosos também souberam disso e foram procurá-lo no PS da cidade. A remoção, porém, já havia ocorrido.Foi instaurado inquérito na delegacia de Itapevi e a polícia suspeita de que os criminosos fossem antigos conhecidos da vítima, antes de dedicar-se à vida religiosa. Alguns fiéis, porém, afirmam que Jonas nunca se relacionou com marginais e acreditam que tenham atirado contra ele justamente por negar-se a esse envolvimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.