Adolescente mata amigo durante brincadeira com revólver

O estudante Cláudio Amâncio Silva, de 15 anos, foi enterrado na tarde ddeste domingo. Ele morreu na noite de ontem após ser atingido na nuca por um tiro disparado por seu amigo Douglas Alves, 16 anos, em Mesquita, na Baixada Fluminense. Segundo o pai adotivo de Cláudio, Sebastião Pereira dos Santos, de 55 anos, o disparo foi acidental, já que o adolescente não sabia que a arma - um revólver calibre 38 - estava carregada. A arma pertence ao pai de Douglas, identificado apenas como Ananias, que é dono de uma loja de rações. Santos contou que os adolescentes eram amigos de muitos anos, estudaram juntos e Cláudio tinha ido à casa de Douglas, por volta de 19 horas de sábado. ?O Douglas jamais faria isso (atirar intencionalmente). Eles brincavam constantemente?, disse Santos, no enterro do filho caçula. Bastante abalado, Santos, que é comerciante e mora em São João de Meriti (também na Baixada), disse não saber como tudo aconteceu. ?Foi uma tragédia. Só sei que eles estavam brincando com a arma e o tiro veio de lado, atingindo a nuca por trás da orelha.? Segundo a polícia, Cláudio estava deitado no chão e Douglas teria atirado duas vezes sem que houvesse disparo. Na terceira vez, havia uma bala, que acertou o jovem. Cláudio chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.