Adolescente morre por choque em liqüidificador em SP

Uma descarga elétrica, possivelmente causada pelo mau tempo, pode ter causado a morte da estudante Tamires Angélica Eugênio da Silva, de 12 anos. A adolescente morreu no início da noite desta segunda-feira eletrocutada por um choque no liquidificador da sua casa, no jardim Canguçu, periferia de Valparaíso, a 577 quilômetros a Noroeste de São Paulo.Chovia muito quando a garota pediu a mãe, a diarista Rosa Angélica Eugênio, para fazer uma vitamina, pois não queria jantar. Tamires já tinha colocado o leite e os ingredientes quando ligou o aparelho.A mãe contou à polícia que ouviu um grito e quando chegou à cozinha viu a filha deitada no chão, imaginando que estivesse desmaiada. A adolescente foi socorrida e levada à Santa Casa, onde chegou sem vida.O liquidificador foi apreendido para que a perícia possa descobrir a causa da morte. Uma das hipóteses é a de que o mau tempo tenha provocado a descarga elétrica que causou o choque e a morte da garota.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.