Adolescente suspeito de matar empresário é detido em SP

A polícia deteve, hoje, um adolescente de 17 anos suspeito de ter participado da morte do empresário Arthur César Pagnozzi, de 51 anos. O rapaz seria o dono do capacete usado pelos ladrões para quebrar o vidro do Toyota de Pagnozzi, de onde eles levaram um malote com R$ 30 mil. Os policiais do Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra) chegaram ao adolescente, que estava baleado, por meio de uma denúncia anônima. Ele foi detido em casa, perto da Estrada do M´Boi Mirim, na zona sul de São Paulo.Pagnozzi foi assassinado ontem na Rua Major Natanael, a poucos metros da Avenida Doutor Arnaldo, no Pacaembu, zona oeste de São Paulo. Para a polícia, os ladrões sabiam que ele costumava retirar dinheiro em uma empresa de segurança, na Barra Funda.Quatro assaltantes, em duas motocicletas, cercaram o carro do empresário e dispararam um tiro de advertência ao lado do veículo. Depois, com um capacete, quebraram o vidro e o acertaram com um tiro no peito. Ele não esboçou reação. Os bandidos ainda trocaram tiros com o policial militar Hélio Ramos da Silva.O PM, que estava na Avenida Doutor Arnaldo, ouviu os disparos e tentou deter os bandidos, que o balearam no pé e fugiram na contramão, após fazerem vários disparos a esmo, criando pânico entre os motoristas que estavam parados no trânsito. "Estamos atrás de testemunhas que possam reconhecer o suspeito", disse o delegado Osvaldo Nico Gonçalves, supervisor do Garra. De acordo com ele, o adolescente nega ter participado do crime e disse que havia sido baleado em uma tentativa de roubo há dez dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.