Adolescente viciada é internada após determinação judicial, em Minas

Justiça determinou que governo providenciasse tratamento para menina de 14 anos

Marcelo Portela, O Estado de S. Paulo

15 de julho de 2011 | 11h32

BELO HORIZONTE - Uma adolescente de 14 anos foi internada por causa do vício em crack após a Justiça mineira determinar que o governo providenciasse tratamento para a jovem. A jovem também estava ameaçada de morte por traficantes para os quais estava trabalhando e permanecerá pelo menos seis meses em uma clínica cujo nome é mantido em sigilo, com as despesas custeadas pelo governo.

 

Segundo o processo proposto pela Defensoria Pública a pedido da família da adolescente e da ONG Defesa Social, a jovem começou a usar a droga há dois anos. Desde então, deixou a casa da família, abandonou a escola e passou a trabalhar para traficantes. Ainda de acordo com o processo, ela foi obrigada a se prostituir e engravidou quatro vezes, mas abortou em todas elas.

 

A adolescente também já foi agredida várias vezes, levou facada e o juiz Marcos Flávio Lucas Padula considerou que ela corria risco iminente de perder a vida por causa da droga e das ameaças do tráfico.

 

Segundo o Juizado da Infância e da Juventude, a sentença foi expedida na quarta-feira (13) e cumprida no dia seguinte. O governo mineiro mantém convênio com três entidades para tratamento de adolescentes dependentes químicos no Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.