Google Steet View/Reprodução
Google Steet View/Reprodução

Adolescentes são suspeitos de agredir colega surdo e mudo em escola de Cuiabá

Jovens teriam machucado o menino, de 11 anos, com socos e pontapés e ainda tentado colocar a cabeça da vítima dentro do vaso sanitário

Fátima Lessa, Especial para O Estado

27 de junho de 2017 | 18h20

CUIABÁ - Quatro adolescentes, um de 13 e três de 14 anos, são suspeitos de agredir um garoto surdo e mudo de 11 anos dentro do banheiro da Escola Estadual Salim Felício, em Cuiabá (MT). Segundo a Polícia Militar, os jovens ainda tentaram colocar cabeça da vítima dentro do vaso sanitário, depois de machucá-lo com socos e pontapés.

A ronda escolar da Polícia Militar foi acionada pelo diretor da escola que encontrou a vítima amarrada no banheiro. Aos policiais, a vítima indicou os autores da agressão. O caso chegou à direção da escola por meio de outras crianças que avisaram o que estava acontecendo.

A Delegacia Especializada do Adolescente (DEA) instaurou procedimento de investigação. A vítima foi ouvida nesta terça-feira com ajuda de intérprete, pela equipe multidisciplinar. A direção da escola também prestou esclarecimentos.

Os quatro adolescentes agressores serão apresentados, nesta quarta-feira, 28, em audiência na Promotoria da Infância e Juventude de Cuiabá.

A responsável pela Delegacia Especializada de Adolescente, delegada Anaide Barros, considerou o fato grave, mas informou que, somente após ouvir todos os envolvidos, poderá definir as infrações. A coordenadora da unidade, Euzilene Chagas, negou que a vítima tenha sido agredida, mas admitiu que ele “estava um pouco assustado, mas não estava nervoso”. Segundo Euzilene, a escola está tomando as providências. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.