Adolescentes violam túmulos em São Gonçalo

Um grupo de adolescentes vestidos de preto obrigou a prefeitura de São Gonçalo a reforçar o policiamento próximo aos cemitérios da cidade nesta semana. Nos últimos dias, os rapazes invadiram os dois maiores cemitérios da cidade.Eles quebraram sepulturas, roubaram retratos com a imagem dos mortos, estátuas de bronze e chegaram a violar os túmulos, deixando ossos à mostra.Os adolescentes diziam que estavam comemorando a ?semana? do Halloween e voltariam na noite desta quarta-feira, quando a data é comemorada nos Estados Unidos.O grupo já vinha sendo investigado pelo Ministério Público. ?Eles fizeram coisas absurdas, jogaram pedras uns nos outros, picharam o cemitério, roubaram até as fotografias?, alarmou-se o administrador do Cemitério São Gonçalo, Joaquim Ferreira Silva, que chamou a polícia.Ele não confirmou a informação de que os jovens teriam feito sexo entre os túmulos. O São Gonçalo é o maior cemitério do município ? tem 12.100 sepulturas. Ele é conhecido pelo abandono e acúmulo de lixo, o que dá ao locar um ar de cenário de filme de horror.Ferreira, no entanto, garante que desde o início do ano os funcionários têm mantido o cemitério limpo. No Cemitério São Miguel, 10 sepulturas foram violadas na parte mais alta do local.Há crânios e ossos espalhados por vários pontos. O cemitério foi construído para o enterro das vítimas do incêndio do Gran Circo Americano, em Niterói, na década de 60, e tem 3.000 sepulturas.A promotora-substituta da 2ª Vara de Infância e Juventude de São Gonçalo, Simone Gomes de Souza, desde 1999 investiga o grupo de ?góticos?.Além de freqüentarem cemitérios, eles costumam ir ao Palacete, uma casa abandonada no alto do Morro da Chumbada. ?Há informações de que adolescentes de 15 anos se reúnem ali para beber, usar drogas e praticar certos rituais?, contou Simone.Vizinhos disseram que os garotos costumam ser vistos com crânios e outros ossos. Em setembro, o procedimento instaurado pela Vara de Infância e Juventude foi encaminhado para a Central de Inquéritos do MP.O chefe da Guarda Municipal, coronel Antônio Oswaldo da Silva, reforçou o policiamento nos quatro cemitérios da cidade. Ele já sabe que os garotos que têm cometido os atos de vandalismo são de classe média e estudantes da região, mas não identificou o grupo.?São adolescentes que se inspiram nos filmes de terror americanos, vestem-se de preto, dizem que são satanistas e invadem cemitérios?, disse o coronel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.