Advogada assassinada foi abordada por três homens, diz testemunha

Ao chegar de carro em casa, mulher foi atacada por assaltantes, acelerou o veículo e foi baleada na cabeça

Solange Spigliatti, estadão.com.br

18 Junho 2012 | 15h38

São Paulo, 18 - A Polícia Civil localizou nesta segunda-feira, 18, uma nova testemunha da morte da advogada Renata Fabiana de Campos Moraes, de 38 anos, durante tentativa de assalto no Ipiranga, zona sul de São Paulo, na noite deste domingo, 17.

A testemunha viu três homens abordando a advogada, por volta das 21h15, na Rua Vergueiro, quando chegava em casa junto com uma amiga  de carro, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP).

A advogada se assustou com o assaltante que encostou em seu veículo e acelerou. Ela  foi baleada na cabeça. A amiga Carolina Martins Nascimento de Moraes não foi atingida, mas está estado de choque.

Baleada, Renata ainda dirigiu por um trecho da via, batendo em quatro veículos que estavam estacionados, de acordo com a testemunha. Renata e Carolina foram levadas para o Hospital Ipiranga, onde a advogada morreu. A polícia já tem imagens de câmeras de segurança de imóveis instalados na via, que passarão por perícia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.