Advogada é presa por extorquir assessora parlamentar

A advogada Solange Diniz Santana, assessora jurídica da Emdurb (Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano de Bauru), foi presa, nesta segunda-feira, acusada de extorquir R$ 800,00 da assessora parlamentar Solange Maria Fíchio, que trabalha na Câmara Municipal desde 1991. Segundo o boletim de ocorrência registrado por ela, foi indicada pelo ex-vereador Roberto Bueno, na época vice-presidente do Legislativo, com a condição de dividir o salário de R$ 1.600,00 com Solange.A advogada tem uma filha com o ex-vereador. À polícia, ela declarou que os R$ 800,00 são relativos a uma dívida que estava sendo paga. A suposta extorsão foi flagrada pela Polícia Militar, que filmou a ação. As imagens mostram a assessora entregando um envelope com R$ 800,00 à advogada. Por orientação da polícia, as cédulas foram fotocopiadas e identificadas. Depois de receber o dinheiro, a advogada foi presa em flagrante. Ela ficará numa cela individual na Cadeia Pública de Agudos. Solange tem direito ao benefício por possuir curso universitário.Bueno foi vereador durante quatro legislaturas e renunciou ao cargo em maio deste ano, às vésperas da votação em que o pedido de cassação de seu mandato seria votado. Ele foi acusado de irregularidades em compras no período em que ocupou a vice-presidência. Ainda este ano, foi condenado por improbidade administrativa por causa de uma gravação em que aparece supostamente negociando o voto na Câmara. Flagrante O flagrante que levou à prisão da advogada foi possível porque a assessora parlamentar procurou o Ministério Público, que coordenou a investigação. As informações são do site da TV TEM.

Agencia Estado,

20 de outubro de 2003 | 20h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.