Advogado classifica alerta policial como 'agressão'

O advogado Maurício Leite, do escritório Leite, Tosto e Barros Advogados Associados, que atua na defesa de Paulo Maluf, repudia taxativamente a inclusão do ex-prefeito na difusão vermelha da Interpol. Leite classifica a medida como uma "agressão".

, O Estadao de S.Paulo

19 de março de 2010 | 00h00

De acordo com o advogado, "é absolutamente ilegal a difusão do alerta vermelho". Ele assevera que "o ato praticado fere a soberania do País e a independência do Congresso brasileiro".

Maurício Leite destacou que o advogado americano Bryan Skarlatos foi constituído para propor ação "visando à anulação do ato ilegal".

"Os Estados Unidos não podem decretar a prisão de um deputado brasileiro", adverte o criminalista José Roberto Batochio, que integra o núcleo de defesa de Maluf. "É uma situação absurda, gravíssima. Um precedente muito perigoso." / F. M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.