Advogado de Beira-Mar fala em defesa dos direitos humanos

A decisão da Justiça paulista de transferir de São Paulo para o Rio de Janeiro o traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, "restabelece o respeito à lei", disse na noite desta terça-feira o novo advogado dele, Euríale de Paula Galvão. "Vamos trabalhar para que seja recolhido em local adequado, onde seus direitos sejam respeitados conforme determina a lei; todos os problemas que eventualmente surgirem serão levados aos tribunais e, se necessário, até aos organismos mundiais de defesa dos direitos humanos, como a Anistia Internacional, a Corte de Haya", disse.O advogado viajou hoje para Presidente Bernardes para falar com traficante, mas não conseguiu porque não havia agendado o encontro. "Apesar de todo o esforço da OAB para que as coisas funcionem da maneira mais fácil, ainda somos dependentes da vontade do diretor da prisão, que é quem determina a data em que podemos falar com nossos clientes recolhidos", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.