Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Advogado de Beira-Mar nega associação com morte de juiz

O principal e mais antigo advogado do traficante Luís Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, Lydio da Hora Santos lamenta que a execução por emboscada do juiz corregedor dos presídios Antônio José Machado Dias esteja sendo associada ao seu cliente. ?Ele não conhece ninguém aí (região de Prudente). Esse homem que morreu nunca presidiu nenhum processo contra Fernando. Nunca houve nenhuma ligação entre os dois. Esse homem (o juiz) deveria ter algum problema aí na cidade, algum inimigo que tinha bronca dele?, disse o advogado, por telefone.Para Santos, Beira-Mar está completamente desvinculado dos fatos do assassinato do juiz. ?Tudo que ele faz eu sei. Também sei tudo o que ele realmente é capaz de fazer. Se fosse por aqui (Rio de Janeiro) eu poderia até ficar em dúvida, mas aí (região de Prudente) não pode ser. O Fernando não seria capaz de matar o corregedor?, comentou.Volta ao Rio de JaneiroO advogado disse ter ingressado ns Justiça com mandado de segurança para que Fernandinho Beira-Mar seja transferido de volta ao Rio de Janeiro. É esperada para segunda-feira, no Superior Tribunal de Justiça (STJ) a nomeação do relator do mandado.?Nomeado o relator serão pedidas informações ao Ministério da Justiça sobre a transferência do meu cliente do Rio para Presidente Bernardes. Só quem tinha competência em mandar o Fernando para qualquer lugar era o juiz das execuções penais do Rio, mas ele ficou como marido enganado - o último a saber?, comentou.Santos disse que no campo do direito, o ministro da Justiça, Márcio Tomáz Bastos não é autoridade judicial, e sim executiva. ?Ele não podia tomar a decisão de transferir meu cliente, inclusive cerceando a defesa. Tudo foi feito de maneira clandestina; aliás nem os repórteres tiveram a liberdade de informar o que estava acontecendo. Ao contrádio disso, todos os processos contra o Fernando são cheios de reportagens, sempre transparentes?, disse.Visita canceladaLydio da Hora Santos suspendeu a visita que faria amanhã ao seu cliente, no presídio de segurança máxima de Presidente Bernardes. ?Ele mandou o recado para que eu fique no Rio de Janeiro. É que estou com 76 anos de idade, inclusive fui da Força Expedicionária e estive na 2ª Guerra Mundial. Fernando falou para que eu continue na retaguarda?, explicou.Santos não soube informar que advogado estará amanhã na visita a Beira-Mar. São pelo menos cinco advogados que defendem o traficante. Santos é o mais antigo - atua há 13 anos na defesa de Beira-Mar. Atualmente, ele cuida de 20 processos contra este seu cliente.

Agencia Estado,

15 de março de 2003 | 16h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.