Advogado de Beira-Mar será julgado por tribunal da OAB

O advogado de Fernandinho Beira-Mar, Paulo Roberto Cuzzuol, será julgado pelo Tribunal de Ética da Ordem dos Advogados do Brasil, seção Rio de Janeiro, nesta quinta-feira. Cuzzuol e sua esposa Cecília Hering Rodrigues, foram presos no dia 16 de janeiro com U$ 320 mil em espécie. A Polícia Federal tem razões para acreditar que o dinheiro, equivalente a quase R$ 1 milhão, pertencia a Beira-Mar.Na sessão extraordinária de quinta-feira, segunda informações da Agência Brasil, o advogado poderá comparecer para realizar sua defesa e apresentar provas que oinocentem. A decisão que o Tribunal de Ética adotar valerá apenas preliminarmente, podendo acarretar numa suspensãotemporária. Mais adiante pode haver outra sessão para decidir se Paulo Cuzzuol perderá ou não sua inscrição na OAB, sendoassim impedido de advogar.O presidente nacional da OAB, Roberto Busato, acredita que Cuzzuol não estava na condição de advogado quando foi detido, esim na condição de delinqüente. "Não acredito que ele deva ser condenado com pena do Estatuto dos Advogados. Para mim, elefoi pres o na condição de marginal, de delinqüente", afirmou Busato.Seja qual for a decisão do Tribunal de Ética da OAB, Paulo Roberto Cuzzuol e sua mulher, Cecília, serão julgados pelo Tribunal de Justiça comum. Eles são acusados de lavagem de dinheiro e podem pegar de 7 a 23 anos de prisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.