Advogado de políticos é baleado em assalto no PR

O advogado Cláudio Dalledone Júnior, 28 anos, foi baleado ontem à noite, em Caiobá, no litoral do Paraná, provavelmente depois de reagir a um assalto. Ele recebeu um tiro de raspão na cabeça e outro no tórax, onde a bala ficou alojada. O advogado foi internado primeiramente no Hospital Nossa Senhora dos Navegantes, em Matinhos, e depois conduzido ao Hospital Evangélico, em Curitiba, onde está se recuperando dos ferimentos. Advogado criminalista, Dalledone Jr. é defensor do padre Adelino Gonçalves, prefeito cassado de Mariluz, no noroeste do Paraná, sob acusação de ter mandado matar o vice-prefeito e o presidente do PPS do município. O padre responde a inquérito em liberdade. O advogado também tem como cliente o ex-tesoureiro da campanha do PFL para a prefeitura de Curitiba, Francisco Paladino Júnior. O ex-tesoureiro é a principal testemunha dos promotores e da Polícia Federal, que apuram a existência de um caixa-dois na campanha do PFL para a reeleição do prefeito Cassio Taniguchi. Ele seria o responsável por preencher um livro-caixa onde foram anotados diversos valores não declarados ao Tribunal Regional Eleitoral. A diferença entre a prestação de contas ao TRE e os números que aparecem no livro é de cerca de R$ 29,8 milhões. "Não tem nada de atentado, não tem nada com nada", afirmou o delegado Benedito Gonçalves Neto, que coordena a operação verão no litoral. "Foi uma tentativa de assalto e ele trocou tiros com o cara que tentou assaltá-lo." Segundo o delegado, próximo ao local do assalto há uma lombada e Dalledone Jr. pode ter diminuído a velocidade, ou pode ter parado para atender o telefone celular, conforme foi comentado. "Nós vamos ouvi-lo na próxima semana e ele esclarecerá tudo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.