Advogado diz que Suzane tem problema mental e pede suspensão do processo

O Tribunal de Justiça de São Paulo recebeu nesta terça-feira, 6, um pedido de habeas-corpus em favor de Suzane von Richthofen, pedindo a paralisação do processo em que ela é acusada de ter participado do assassinato de seus pais, alegando que a jovem tem um problema mental, a oligofrenia, um tipo de deficiência no desenvolvimento mental.No pedido, o advogado Pedro José Sperandio Cano Galhardo requer que Suzane seja considerada inimputável. A petição agora será encaminhada para a apreciação do desembargador José Damião Cogan, que irá julgá-lo.Suzane seria julgada ontem, junto com os irmãos Cristian e Daniel Cravinhos, pelo assassinato de seus pais, Manfred e Marísia von Richthofen, em outubro de 2002. Os três confessaram o crime. No entanto, o júri, que começaria ontem, no Fórum Criminal da Barra Funda, foi adiado para 17 de julho. O julgamento dos Cravinhos foi adiado primeiro, pois os advogados dos réus, Geraldo e Gislaine Jabur, não se apresentaram, alegando não terem tido tempo de preparar a defesa. O julgamento de Suzane foi suspenso por volta das 16h20, após uma discussão de cerca de duas horas entre seus advogados e o juiz Alberto Anderson Filho. Os defensores da ré pediram que o julgamento fosse adiado, pois consideraram imprescindível a presença de uma testemunha de defesa, ausente do Fórum Criminal da Barra Funda por estar em viagem à Alemanha. Após a negativa do juiz, os advogados da jovem se retiraram do plenário.Após o adiamento do júri, o Ministério Público entrou com pedido de suspensão do direito de Suzane de permanecer em prisão domiciliar. Desde 29 de maio, a jovem está na casa de seu tutor e advogado, Denivaldo Barni. O juiz Já os irmãos Cravinhos, que estavam presos na Penitenciária de Itirapina, continuarão detidos, porém, em alguma unidade carcerária da capital, ainda não definida.O que é oligofrenia?A oligofrenia é um sinônimo para deficiência ou retardo mental, que é caracterizado por um funcionamento intelectual significativamente inferior à média, acompanhado de limitações significativas em pelo menos duas das seguintes áreas de habilidades: comunicação, autocuidados, vida doméstica, habilidades sociais/interpessoais, uso de recursos comunitários, auto-suficiência, habilidades acadêmicas, trabalho, lazer, saúde e segurança.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.