Advogado é acusado de abusar de adolescentes

A Polícia de Itanhaém prendeu um advogado, de 64 anos, acusado de abusar sexualmente de mais de vinte crianças e adolescentes, com idades entre 10 e 15 anos, em sua residência, no Balneário Gaivota. Foi o Conselho Tutelar do município que encaminhou a denúncia ao delegado do 2º Distrito Policial do município, Ivo Novi, que imediatamente solicitou a prisão temporária do advogado, até como forma de protegê-lo das ameaças dos pais das menores.De acordo com Novi, foi por intermédio de uma investigação de furto envolvendo uma adolescente que a polícia chegou ao caso. A jovem disse que o advogado costumava realizar ?festinhas? em casa, ocasiões em que começava a falar de sexo e levava as meninas para o quarto, onde supostamente aconteciam os abusos. Mais de dez jovens foram ouvidas pelos conselheiros tutelares. Em seus relatos, elas disseram que chegavam a receber de R$ 50 a R$ 60 pelas ?festas?.Fotografias, fitas de vídeo, agendas e material pornográfico foram recolhidos na residência do advogado que, segundo o Conselho Tutelar, vinha agindo há mais de um ano em Itanhaém. Ao tomar conhecimento dos fatos, o pai de uma das garotas chegou a ameaçar o acusado, que deverá permanecer detido por 30 dias. Se ficar comprovada a denúncia de atentado violento ao pudor, o advogado poderá ser condenado a pena que varia de 6 a 10 anos de prisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.