Advogado é condenado a 10 anos de prisão por pedofilia

O advogado Marcos Quilombo Tocci Júnior, de 67 anos, que havia sido condenado a 15 anos de prisão por prática de pedofilia com cinco meninas, de 8 a 11 anos de idade, teve a pena reduzida nesta terça-feira para 10 anos de reclusão. Por se tratar de crime hediondo, a pena será cumprida integralmente em regime fechado.Os abusos sexuais contra as garotas foram cometidos em outubro de 2001 na residência de Tocci, no Balneário Gaivota, em Itanhaém. O advogado exibia vídeos pornográficos, fotografava as crianças em poses eróticas e dava-lhes pequenas quantias em dinheiro. O desembargador relator Oliveira Ribeiro, o revisor Valter Guilherme e o terceiro juiz Sangirardi Junqueira, reduziram a pena por entender que os crimes foram em caráter continuado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.