Advogado é suspeito de ajudar fuga de presos

A polícia de Guariba, na região de Ribeirão Preto, está investigando se o advogado Sergio Carlos Rocha, de 40 anos, que mora em Motuca, participou mesmo da fuga de seis presos da cadeia na tarde ontem. Ele foi detido em flagrante, pela PM, logo após a fuga, quando dois dos fugitivos entravam em seu carro, que estava a dois quarteirões da cadeia. O advogado pagou fiança de R$ 300,00 em dinheiro e responderá o processo, por facilitação de fuga (pena de detenção de seis meses a dois anos), em liberdade. Ele foi liberado às 23h30 de ontem. Alguns presos serraram as grades de suas celas durante o banho de sol dos detentos do seguro (dos ameaçados de morte pelos demais), no início da tarde. Quando os presos do seguro retornaram à cela, um dos outros detentos atacou um carcereiro com um estilete e houve luta corporal entre ambos. No tumulto, outros cinco conseguiram sair. O escrivão de plantão rendeu o agressos do carcereiro, ferido levemente, e acionou a PM. Pouco depois, a PM viu Ricardo Copertino Lima, de 24 anos, com passagens por tráfico e assalto, e Valdeci José Pestina, de 33, também com vários itens criminais, entrarem no carro Mitsubishi do advogado - outro fugitivo foi recapturado e dois continuam foragidos. O trio foi detido em flagrante e levado à delegacia. O advogado alegou que estava na casa da mãe, que não conhecia os fugitivos e que nada tinha com a ação, além de alegar abuso de autoridade dos PMs. Mas Rocha tem outros dois presos de Guariba como seus clientes. O delegado Carlos Alberto Gomes da Rocha Silva investiga se o advogado Rocha tem relações com outros crimes.

Agencia Estado,

13 de maio de 2002 | 16h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.