Advogado pede condenação 'justa' a Macarrão

Defesa do acusado solicitou que seu cliente seja absolvido da acusação de ocultação de cadáver de Eliza Samudio

Marcelo Portela, O Estado de S. Paulo

23 Novembro 2012 | 16h27

CONTAGEM - A defesa de Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, pediu nesta sexta-feira, 23, uma condenação "justa" pela participação do acusado no assassinato de Eliza Samudio, ex-amante do patrão do acusado, o goleiro Bruno Fernandes. O advogado Leonardo Diniz também solicitou aos jurados responsáveis por julgar o réu que seu cliente seja absolvido da acusação de ocultação de cadáver da vítima, desaparecida desde junho de 2010 e cujo corpo nunca foi encontrado.

"Que seja-lhe aplicada uma reprimenda. Mas que essa reprimenda seja justa. De acordo com sua participação (no homicídio). E que seja absolvido do crime de ocultação de cadáver, porque não pode responder pelo corpo dela", afirmou Diniz, durante a apresentação oral da defesa no julgamento iniciado na segunda-feira (19) e que deve ser concluído na noite de hoje ou na madrugada de sábado.

Macarrão é acusado também do sequestro e cárcere privado da vítima, mas a defesa tenta comprovar que ela foi do Rio de Janeiro para Minas Gerais com Bruno e os demais acusados por vontade própria. "Será que uma mulher de pavio curto viria para Minas Gerais encarcerada?", indagou.

Com relação ao homicídio, o próprio réu assumiu em depoimento de mais de cinco horas no Tribunal do Júri que a jovem foi morta, mas alegou que não conhece o homem a quem entregou Eliza para ser executada, a mando do goleiro, em 10 de junho de 2010.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.