Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Advogado pode ser indenizado por ficar em fila de banco

O advogado Eduardo Garro de Oliveira, de Jaú, no interior de São Paulo, ganhou na Justiça o direito a uma indenização por ter ficado horas na fila de uma agência da Caixa Econômica Federal (CEF). Oliveira foi sacar o dinheiro de dois clientes referente às perdas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), e se sentiu prejudicado pela demora no atendimento. Na primeira tentativa, ficou mais de uma hora em pé. Quando voltou no dia seguinte só conseguiu retirar o dinheiro depois de duas horas de espera. Ele contou que um único funcionário estava fazendo os pagamentos. Inconformado com a demora, o advogado entrou na Justiça com pedido de indenização. Com base no artigo da Constituição que rege o atendimento de serviço público, a açãofoi julgada e o advogado ganhou a causa. A Caixa Econômica Federal foi condenada a pagar uma indenização de 30 saláriosmínimos mais correção e juros, valor que pode chegar a R$ 10mil. A assessoria de imprensa da CEF informou que o banco vairecorrer da decisão.

Agencia Estado,

06 de novembro de 2002 | 15h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.