Advogados instruem Suzane von Richthofen sobre júri

Os advogados de Suzane von Richttoffen, Mauro Nacif e Mário Sérgio de Oliveira, saíram da casa do tutor da jovem, Denivaldo Barni, na Vila Sonia, zona sul, por volta das 21h30 deste domingo, 4. Eles repassaram com Suzane, por cerca de quatro horas, eventuais perguntas que podem ser feitas pelo juiz e pelo júri no julgamento que começa nesta segunda-feira, 5. Os dois decidiram que Suzane não irá responder às perguntas do promotor. Um direito dela, segundo os advogados. De acordo com Nacif, Suzane se emocionou e chegou a chorar após ler uma reportagem em uma revista sobre a vida atual de seu irmão, Andreas. "A orientação é para que ela conte tudo, toda a história dela para a Justiça", disse Nacif. Para ele, isso inclui a dependência psicológica e sexual que Daniel Cravinhos impôs à ela, e os presentes caros que ela deu ao namorado. "Ela hoje se refere à ele e ao irmão como corja", conta Nacif. O tutor Denivaldo Barni afirmou que vai conversar, por volta das 6 horas, com o delegado, para decidir o horário em que Suzane irá para o Fórum da Barra Funda, onde será feito o julgamento.Suzane, o ex-namorado Daniel Cravinhos e o irmão dele, Christian, são réus confessos do assassinato dos pais dela, Manfred e Marísia von Richthofen, assassinados a golpes de ferro enquanto dormiam, em outubro de 2002.

Agencia Estado,

04 de junho de 2006 | 22h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.