Aécio cobra mais ousadia na campanha presidencial

Para tucano, Serra deve apontar diferenças mais claras em relação a propostas [br]do atual governo

, O Estado de S.Paulo

31 de agosto de 2010 | 00h00

O ex-governador de Minas e candidato ao Senado, Aécio Neves (PSDB), cobrou ontem mais ousadia na campanha do candidato tucano à Presidência, José Serra. Em Varginha, no sul do Estado, onde participou de evento de campanha ao lado de Serra e do governador Antonio Anastasia (PSDB), candidato à reeleição, Aécio defendeu que o presidenciável de seu partido "venha sempre que possível a Minas".

"Acho que o próprio crescimento do governador Anastasia de alguma forma possa ajudar que ele avance um pouco mais em Minas Gerais", observou. "Mas eu acho que o mais importante é que a sua comunicação para o País inteiro talvez seja um pouco mais ousada, apontando diferenças mais claras em relação a propostas do atual governo. Essa nunca foi uma eleição fácil para nós, mas está longe de ser uma eleição perdida."

Questionado sobre o crescimento da presidenciável petista, Dilma Rousseff, nas pesquisas, Aécio disse que se trata de "uma conjunção de fatores". "É uma conjunção de fatores. Falar agora, fazer críticas agora não contribui. Temos que trabalhar muito. Repito, a eleição ainda não está ganha, ainda acredito na possibilidade de não estar perdida no nosso caso nacional", assinalou. O candidato tucano ao Senado observou ainda que a transferência de votos do presidente Lula na corrida presidencial não se repete nos Estados.

"O que estamos assistindo é que realmente a presença do presidente Lula em nível nacional, no que diz respeito à candidatura majoritária federal, influenciou muito, não vejo um outro diagnóstico", disse. "Ele acaba tendo uma capacidade maior de transferência dos votos na questão nacional."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.