Aéreas tem até 4ª para confirmar voos no Santos Dumont

Anac distribuiu 17 horários de voos para TAM, 16 para Gol, 15 para Trip, 12 para Azul e 14 para WebJet

Beth Moreira, Agência Estado

17 de março de 2009 | 16h41

As empresas aéreas interessadas em operar voos de longa distância no Aeroporto Santos Dumont, no Rio, devem confirmar até quarta-feira, 17, com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), quantos horários de voos pretendem operar no terminal. Segundo informações das empresas que participaram do Fórum PanRotas - Tendências do Turismo 2009, em sorteio realizado na semana passada, a agência concedeu provisoriamente 17 pares de voos para a TAM, 16 para a Gol, 15 para a Trip, 12 para a Azul e 14 para a WebJet.

 

Veja também:

linkGoverno quer mais aéreas operando no País, diz Anac

linkCrítica de Cabral sobre voos 'faz parte do jogo', diz Jobim

linkMP vai apurar efeitos dos novos voos no Santos Dumont

linkCabral muda o tom nas críticas à Anac sobre o Santos Dumont

 

As empresas deverão entregar seus pedidos de hotrans (horário de transporte) no prazo máximo de 30 dias. Até agora, segundo a Anac, já fizeram o pedido a Azul e OceanAir. De acordo com o vice-presidente de marketing e serviços da Gol, Tarcísio Gargioni, a empresa ainda não definiu quais serão as novas rotas que pretende operar no Santos Dumont. "Estamos justamente fazendo o planejamento", disse. O executivo afirmou ainda que a empresa fará investimentos para a nova operação, mas não em frota.

 

O presidente da WebJet, Wagner Ferreira, adiantou que uma das rotas que pretende fazer a partir do Santos Dumont é Brasília. "As outras duas prefiro manter ainda em segredo", afirmou.

 

O presidente da Azul, Pedro Janot, por sua vez, disse que a empresa pretende oferecer voos do terminal para Porto Alegre, Brasília, Vitória, Curitiba, Campinas, Navegantes, Londrina, Goiânia e Aracaju. O executivo explicou ainda que as companhias poderão desistir de até 50% dos pares de voos solicitados. "Nossos planos são de iniciar operações no Santos Dumont em abril", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.