Aeronáutica cria serviços de investigação de acidentes

O Comando da Aeronáutica publicou nesta terça-feira, 9, no Diário Oficial da União portaria que cria os Serviços Regionais de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa). Eles funcionarão nos estados onde já existem os Comandos Aéreos Regionais (Comar) e o primeiro será instalado em Belém, no Pará.Os serviços têm como objetivo planejar e controlar as atividades relacionadas com a investigação e prevenção dos acidentes aeronáuticos, no âmbito da aviação civil.Após o acidente com o Boeing da Gol e o jato Legacy, em 29 de setembro, que causou a morte de 154 pessoas no Mato Grosso, o País passou por uma crise nos aeroportos brasileiros. Em outubro, oito controladores saíram de operação e controladores militares foram convocados para trabalhar em regime de emergência. No dia 5 de outubro, uma pane no sistema de comunicação do Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle do Tráfego Aéreo (Cindacta) de Brasília provocou a paralisação dos principais aeroportos do país. Nas vésperas de Natal, a crise piorou novamente. Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), os atrasos dos vôos não estavam mais relacionados com o controle do tráfego aéreo. Mas como decorrência de chuvas e problemas na companhia aérea TAM. No dia 22 de dezembro, o governo federal chegou a disponibilizar aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) para o transporte de passageiros da TAM. Em cinco dias, os aviões da FAB transportaram 2,6 mil passageiros.Com Agência Brasil

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.