Arte estadao.com.br
Arte estadao.com.br

Aeronáutica divulga lista com vítimas de avião que caiu na Bahia

Roger Ian Wright, sócio-fundador da Arsenal Investimentos, morreu na queda junto com a esposa, filhos e netos

23 de maio de 2009 | 14h23

A Aeronáutica divulgou neste sábado, 23, a identidade dos 14 ocupantes do bimotor que caiu na noite de sexta-feira  em Trancoso, na Bahia. Nesta tarde, os corpos das vítimas foram resgatados pelos bombeiros. Dez adultos e quatro crianças estavam a bordo do turboélice King Air 350, que se aproximava da pista de pouso de um condomínio de luxo quando explodiu. A aeronave pertencia ao empresário Roger Ian Wright, sócio-fundador da Arsenal Investimentos.  Wright estava no avião com a esposa, Lucila Lins, familiares e empregados.

 

A filha do empresário, Veronica Wright Faro e o marido dela, Rodrigo de Mello Faro, além dos filhos do casal, Vitória e Gabriel Wright Faro  viajavam com Wright. Também estavam no avião o filho do empresário, Felipe Wright e a mulher dele, Heloísa Alqueres Wright, além do filho do casal, Francisco Alqueres Wright, de seis meses de idade, e a babá da criança, Rosângela Pereira Barbosa.

 

A lista de passageiros inclui ainda a neta de Lucilla, Nina Pinheiros e uma tia-avó de Roger, Vera Lucia Mércio. Morreram também o piloto Jorge Lang Filho e o copiloto, Nelson Caminha Affonseca.

 

Nenhum dos corpos foi identificado inda pelos peritos. Inicialmente, o IML local chegou a confirmar que 15 pessoas estavam a bordo. Depois do resgate dos corpos, na tarde deste sábado, 23, o número oficial foi fechado em 14.

 

O Departamento de Polícia Técnica da Bahia (DPT) ainda não sabe qual procedimento usar para fazer o reconhecimento das vítimas. Os corpos foram encaminhados neste sábado para o IML de Salvador.

 

Não há pistas sobre as causas do acidente. Na noite de sexta, a aeronave saiu do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, e caiu a 150 metros da cabeceira da pista do aeroporto em Trancoso, às 21h10. Não se sabe se houve explosão durante o voo ou se o avião explodiu ao se chocar contra o solo. A torre do aeroporto local informou que fez contato normal com o piloto, e que as condições para pouso eram boas.

 

Identificação

 

Segundo Talita Brito, assessora de comunicação do DPT, a identificação poderá ser feita por meio de exames de DNA ou pela análise da arcada dentária. "Como todas as vítimas foram carbonizadas, teremos primeiramente de avaliar em que estado os corpos chegarão ao IML, para depois decidirmos qual procedimento será possível de ser aplicado", disse.

 

A funcionária explicou ainda que a escolha do método vai esbarrar em outras dificuldades técnicas. "Para o (exame de) DNA, teremos de recolher material de outros membros das famílias das vítimas. Se a opção for (pela avaliação da) arcada dentária, vamos precisar das fichas odontológicas das pessoas."

 

O resgate dos corpos em Trancoso foi iniciado na tarde do sábado, por volta do meio-dia, segundo informações de agentes do Segundo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa II). O Corpo de Bombeiros de Porto Seguro enviou 15 oficiais na madrugada do sábado.

 

Atualizada às 21h14

 

Texto atualizado às 16h40.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.