Aeronáutica diz que os militares já foram liberados

A assessoria de comunicação social da Aeronáutica esclarece que ainda não houve prisões relacionadas ao roubo de dois fuzis da Base Áerea de Santa Cruz na madrugada do sábado. Os militares que estavam de plantão, que não chegavam a 50, só puderam deixar a Base após prestar depoimento no inquérito policial militar que, segundo a Aeronáutica, foi aberto imediatamente após o roubo. Os fuzis estavam com dois soldados, de uma equipe de quatro e mais um sargento, que faziam a guarda na portaria do quartel. Eles prestaram depoimento na 36a Delegacia de Polícia Civil, em Santa Cruz. Informaram que foram rendidos por dois homens encapuzados, armados de pistolas e que usavam fardas da Aeronáutica. O caso foi encaminhado pela 36a DP à Polícia Federal. As investigações prosseguem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.