Aeroporto de Congonhas ficará aberto durante a madrugada

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou na noite desta sexta-feira, 22, em nota, que o Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, permanecerá aberto "excepcionalmente" nesta madrugada. Segundo a nota do órgão regulador, a medida visa diminuir o fluxo de passageiros no aeroporto. O último boletim divulgado pela Agência, apontou que até às 17 horas, dos 1.214 vôos programados, foram registrados atrasos superiores a uma hora em 583 vôos nos principais aeroportos brasileiros e cancelados 40 vôos. O aeroporto de Congonhas, em São Paulo, liderava a lista de atrasos com 72 vôos que apresentaram problemas, seguido pelo aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, com 50 atrasos e quatro cancelamentos. A situação também era crítica no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, que tinha até o horário 54 atrasos e um cancelamento. Em Brasília, o aeroporto tinha 48 atrasos, e em Salvador, 31 vôos tiveram atrasos e dois foram cancelados. A situação era semelhante à de Belo Horizonte, onde o aeroporto de Confins teve 30 atrasos e três vôos cancelados.Problemas entre Rio e Porto AlegreA professora universitária Olga Becker demorou 7 horas e 24 minutos nesta sexta, desde o horário previsto para a saída, para viajar do Rio de Janeiro a Porto Alegre (RS), onde só conseguiu chegar às 17h14. Com isso, perdeu a conexão que teria às 16h para viajar de ônibus até Santa Maria (RS), a 287 quilômetros da capital gaúcha. A passageira chegou ao aeroporto do Rio às 8h20, onde deveria embarcar às 9h50 no vôo 1804 da Gol - que começou em Salvador.Olga comprou a passagem há dois meses e escolheu o vôo direto, mas foi surpreendida por uma escala em Campinas (SP). Por causa da demora na partida no Rio, a Gol forneceu um vale ao meio-dia, para que os passageiros almoçassem. O vôo saiu do Rio às 14h20 e chegou a Campinas às 15h15. "Eles nem se desculparam durante do vôo", criticou a professora, que desembarcou disposta a registrar sua reclamação e ainda aguardando explicações sobre o motivo da demora.No sentido oposto, o passageiro Rodrigo Benedito esperou toda a manhã e parte da tarde pela partida do vôo 3082 da TAM, de Porto Alegre com destino ao Rio -e escala em Curitiba (PR). Ele chegou às 8h ao aeroporto para embarcar às 9h55. No horário previsto, foi informado que haveria duas horas de atraso. Depois deste prazo, às 12h a companhia informou que o vôo atrasaria mais duas horas. Benedito ingressou na sala de embarque às 15h42 e seu vôo deixou o aeroporto às 16h10, mais de seis horas após o previsto.As maiores filas para o despacho de bagagens durante a tarde foram formadas nos balcões da TAM no Salgado Filho. O movimento no aeroporto gaúcho ganhará o reforço de 20 vôos fretados nos dias 23 e 24, sendo dez de partida e dez de chegada. CuritibaEm Curitiba, os problemas de atrasos foram verificadosespecialmente nos vôos da TAM. Nos balcões das demais companhias não havia filas e nos painéis da Infraero as maiores demoras eram de vôos da TAM. O vôo 3082, que viria de Campinas, deveria chegar às 11h20, mas só chegaria às 17h30; o vôo 3510 estava previsto para chegar de Guarulhos às 16 horas, mas seu pouso só estava previsto para as 18 horas e o vôo 3008, vindo de Congonhas, chegaria às 12h25, mas seu pouso estava previsto para as 17h20. Os funcionários da TAM disseram que não podiam dar entrevistas para explicar os motivos dos atrasos.O baiano Eduardo Barros, 21 anos, saiude casa, em São Francisco do Sul, no norte de Santa Catarina, às 7h30 da manhã e esperava pegar um vôo, em Joinville, com destino a Salvador e se encontrar com seus familiares na capital baiana, às 14 horas. Mas como milhares de passageiros de empresas aéreas pelo Brasil, os planos de Eduardo tiveram de ser alterados por causa dos atrasos.Pela manhã, a situação estava mais complicada. Vários passageiros se acomodavam sobre suas malas no meio dosaguão de embarque do Aeroporto Afonso Pena, em Curitiba,tentando descansar, à espera de seus vôos.Eduardo era um dos passageiros do vôo 3026 da TAM, quefaria conexão em São Paulo e depois seguiria para Salvador. Ovôo nem saiu de Joinville. A empresa aérea enviou Eduardo deônibus para Curitiba, a fim de apanhar o vôo 3330, que o levaria direto à capital baiana. O vôo deveria sair de Curitiba às 12 horas. Mas às 16h30, Eduardo ainda estava no meio da longa fila de passageiros, em frente ao balcão da TAM, no saguão do aeroporto curitibano. Ele aguardava embarcar às 17h30, mas o vôo não estava confirmado para sair no horário determinado pela companhia. "Vou passar as férias em Salvador e só volto daqui a 30 dias. Se fosse só viajar durante o Natal, acho que já teria desistido", disse. O passageiro comentou que a empresa aérea pagou seualmoço num bom restaurante, mas reclamou da falta deinformações: "A gente pergunta aos funcionários o que estáacontecendo e eles dão respostas evasivas. A falta de informação é o que mais irrita numa hora dessas", comentou ele. Colaboraram Sandra Hahn e Marco Antonio Assef

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.