Aeroportos do mundo todo enfrentam caos no fim do ano

Não é só no Brasil que a situação nos aeroportos está caótica no fim do ano. Passageiros de vôos nas principais capitais do mundo enfrentam contratempos nesta época de festas por conta do grande aumento no número de vôos e, em alguns países, especialmente do Hemisfério Norte, do clima desfavorável. Nos Estados Unidos, na quarta-feira, uma forte tempestade de neve fez com que centenas de vôos fossem cancelados na região centro-sul. As estradas para o Aeroporto Internacional de Denver, no Colorado, foram fechadas, e mais de 800 vôos foram cancelados. Segundo fontes do aeroporto, a medida afetou milhares de pessoas que viajariam para passar o Natal com suas famílias. Depois de dois fechado, o aeroporto reabriu nesta sexta-feira.Como conseqüência do fechamento, os vôos ficaram lotados, segundo informou ao jornal americano Washington Post Jean Medina, porta-voz da companhia aérea United Airlines. "Nós estamos trazendo para Denver aviões maiores e fazendo o possível para que os passageiros cheguem a seus destinos".O aeroporto de Denver não foi o único a ser fechado nos Estados Unidos. No Chicago O´Hare International Airport, de onde decolam grande parte dos vôos da United e American Airlines, vôos demoraram mais para decolar por causa da tempestade de neve. Os atrasos foram, em média, de 1 hora e 40 minutos, mas alguns aviões chegaram a sair três horas após o previsto. Aeroportos de Washington e outras cidades próximas à capital também registraram atrasos. No Philadelphia International Airport, passageiros tiveram de esperar até duas horas a mais para embarcarem.Londres Em Londres, milhares de pessoas enfrentaram o quarto dia de caos no mais movimentado aeroporto da Europa. Uma densa neblina obrigou o cancelamento de vôos e fez com que passageiros cancelassem seus planos de viagem para o Natal. No total, foram 350 vôos cancelados em Heathrow, o que afetou 40 mil passageiros. Cerca de 160 mil pessoas transitam pelo Heathrow em um dia normal, mas 200 mil são esperados nesta sexta, por conta das festas de fim de ano.A companhia aérea British Airways (BA) anunciou que cancelou 170 vôos que decolariam ou aterrissariam no Heathrow nesta sexta-feira, sendo que 84 deles eram vôos domésticos e os demais de curta distância para a Europa. A BA informou que pretendia manter seus serviços de longa distância, mas alertou para a possibilidade de os passageiros sofrerem atrasos. Apesar do tumulto, que em parte poderia lembrar a situação vivida pelos usuários dos aeroportos brasileiros nas últimas semanas, uma grande infra-estrutura foi montada para amenizar o sofrimento dos passageiros. Camas e cobertores foram distribuídas, e até videogames estão sendo oferecidos para que os usuários afetados pelos cancelamentos esperem uma mudança climática que permita novas decolagens.BrasilNo País, viajar de avião no período das festas está ainda mais estressante. A Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) avaliou que esta sexta-feira,22, foi o segundo pior dia nos aeroportos brasileiros desde que a crise se abateu na aviação brasileira, depois do acidente com o jato Legacy e o Boeing da Gol, em 29 de setembro, que causou a morte de 154 pessoas, no Mato Grosso.Nesta sexta-feira, dos 1.214 vôos programados para esta sexta-feira foram registrados atrasos superiores a uma hora em 583 nos principais aeroportos brasileiros e cancelados 40 vôos, de acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O aeroporto de Congonhas, em São Paulo, liderava a lista de atrasos com 72 vôos que apresentaram problemas, seguido pelo aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, com 50 atrasos e quatro cancelamentos.Um dos principais problemas identificados nesta sexta, segundo a Infraero, foi a venda exagerada de passagens pela TAM, ocorrendo overbooking em alguns vôos. Além disso, seis aeronaves da companhia foram retiradas para manutenção não programada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.