Aeroportos do País voltam a enfrentar atrasos

Os passageiros voltaram a enfrentar atrasos nos vôos deste domingo em todo o País. Nos aeroportos de Congonhas, na capital paulista, e no Internacional de Cumbica, em Guarulhos, havia pelo menos 13 vôos com atrasos tanto na partida como na chegada. Os vôos mais afetados seguiam e vinham do Nordeste, com atraso de até seis horas.No Aeroporto de Congonhas, na zona sul da cidade, um passageiro afirmou a Rádio Jovem Pan que seu vôo com destino a Salvador, na Bahia, estava com um atraso de seis horas. Segundo ele, os passageiros reclamavam da falta de informações. Segundo funcionários das companhias aéreas, os atrasos nos vôos teriam voltado em razão do chamado seqüenciamento padrão dos controladores de vôo de Brasília, que aumentam o período entre os pousos e decolagens e acabam provocando os atrasos em série. A Infraero não confirmou essa informação.Nos dois aeroportos de São Paulo, os maiores problemas aconteceram nos vôos que seguiam para o Nordeste. O tempo dos atrasos variou de 30 minutos a quatro horas. Belo HorizontePassageiros voltaram a sofrer com atrasos em pousos e decolagens no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte. Pelo menos um vôo foi cancelado. A Infraero informou que os novos transtornos ocorreram devido a problemas no controle de tráfego aéreo em Brasília. Conforme dados do painel do terminal, até o final da tarde, pelo menos dez vôos registravam atrasos. A aterrissagem de um vôo da TAM vindo de Fortaleza, que deveria chegar ao meio-dia, estava prevista somente para as 16h.O atraso de três horas na chegada do vôo da GOL em que estava a delegação do Atlético-MG frustrou torcedores alvinegros. Cerca de 40 torcedores do Galo aguardavam a chegada dos jogadores para comemorar o retorno à Série A do Campeonato Brasileiro, assegurada matematicamente no sábado com a vitória sobre o Coritiba, por 3 a 2, na capital paranaense. O vôo estava previsto para chegar em Confins às 11h30, mas a delegação só desembarcou às 14h30. Os jogadores e a comissão técnica foram recebidos por poucos torcedores. Nos domingos, Confins registra em média 100 pousos e decolagens, segundo a Infraero. Cenas de pessoas deitadas em bancos se repetiram neste domingo. Mas nenhum incidente havia sido registrado até o final da tarde. A assessoria da Infraero confirmou que até às 16h, seis vôos estavam atrasados e uma decolagem da TAM foi cancelada.RecifeEm Pernambuco, os passageiros de várias empresas aéreas voltaram a ter problemas com os atrasos nos vôos. No Aeroporto Internacional Gilberto Freyre/Guararapes, alguns vôos chegaram a atrasar por mais de três horas, causando irritação entre os passageiros. Dezenas de pessoas reclamavam da falta de informações e da qualidade do atendimento prestado pelas empresas e pelas autoridades aeroviárias. De acordo com a Infraero, os maiores atrasos registrados foram nas partidas de dois vôos da TAM. O primeiro, saindo de Recife com destino a São Paulo, inicialmente estava previsto para as 12h05, mas só decolou as 15h55. O segundo, de Recife para Petrolina, deveria ter decolado as 12h35, mas foi adiado para as 16h30. Informações extra-oficiais apontam ainda a existência de mais oito atrasos, com variação de 40 minutos a uma hora. De acordo com o comandante do Sistema Integrado de Defesa e Controle do Tráfego, Coronel Candez, o problema se deve ao impasse no caso dos controladores de vôo de Brasília. "A redução do número de controladores de Brasília também reflete no tráfego de Recife", limitou-se a explicar, em entrevista a uma rádio local. O médico Cláudio Ferreira, 45, era um dos passageiros prejudicados com os atrasos nos vôos. Preocupado, ele lamentou a situação e pediu providências. "Eu viajo toda semana por motivos de trabalho. Há cerca de 15 dias tive que aguardar mais de dez horas para conseguir retornar de São Paulo. Isso é um absurdo", reclamou. RioAtrasos de vôos também ocorreram neste domingo nos aeroportos do Rio. No Aeroporto Santos Dumont, no Centro, o dia foi tranqüilo até as 15h, quando começaram a ocorrer atrasos de 30 a 40 minutos na partida dos vôos da Ponte Aérea Rio-São Paulo. O aeroporto registrou mais atrasos na chegada dos aviões de São Paulo, que decolaram com atraso de Congonhas. O vôo da TAM que deveria chegar ao Rio às 16h, por exemplo, só aterrissou às 16h40. No Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim, na zona norte, depois de uma manhã com pequenos atrasos operacionais, a demora começou a aparecer nos painéis durante a tarde. Às 16h, havia pelo menos 12 vôos nacionais e internacionais atrasados. Um vôo que deveria partir para Madri às 21h05 teve a decolagem prevista para as 2h. Cinco vôos da Gol e da TAM não tinham sequer previsão de partida: um para a Ilha de Comandatuba, na Bahia, um para Porto Alegre e três para São Paulo (Congonhas). Segundo a assessoria de imprensa da TAM, os atrasos no Rio não foram tão significativos quanto os de São Paulo. A maior dificuldade da companhia foi com os vôos entre a capital paulista e cidades do Nordeste.No Aeroporto Internacional também foram registrados atrasos de até três horas na chegada de vôos ao Rio. No final da tarde, a Infraero informou que pelo menos dez vôos nacionais e internacionais estavam atrasados. O vôo da Gol de Belo Horizonte, previsto para terminar no Rio às 13h20, só chegou às 17h30. A Infraero, no entanto, informou que os atrasos começaram a diminuir por volta das 16h50. BrasíliaJá no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília, a situação parecia melhor que nos outros aeroportos do País. Segundo site da Infraero, apenas um vôo da Gol, procedente do Rio de Janeiro, estava atrasado no início da tarde.Colaborou Solange SpigliattiMatéria alterada às 18h32 para acréscimo de informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.