Aeroportos precisam de R$ 5,5 bi, diz presidente da Infraero

O presidente da Empresa Brasileira de Infra-estrutura Aeroportuária (Infraero), brigadeiro José Carlos Pereira, afirmou na manhã desta quarta-feira que os 67 aeroportos do País administrados pela estatal precisam de R$ 5,5 bilhões em investimentos nos próximos quatro anos.Em exposição no seminário "Desenvolvimento de Infra-estrutura de Transportes - Perspectivas e Desafios", no TCU (Tribunal de Contas da União), ele mencionou a estimativa de que a Infraero já pode contar com R$ 2,7 bilhões que virão de recursos próprios e de tarifas a serem cobradas nos aeroportos no período de 2007 a 2010.O desafio, segundo o brigadeiro, é o de encontrar fontes alternativas para conseguir os outros R$ 2,8 bilhões. "A empresa e o sistema (aéreo) certamente sobreviverão se esses recursos (R$ 2,8 bilhões) não aparecerem, mas, certamente, haverá uma degradação muito séria (da infra-estrutura aeroportuária)", declarou o presidente da Infraero.Durante o seminário, o brigadeiro apresentou projeções de evolução do setor nos próximos anos. Segundo ele, estima-se que, se o Produto Interno Bruto (PIB) do País crescer pelo menos 3% ao ano, haverá um aumento de 20% no número de passageiros ao ano e de 11% na carga aérea.José Carlos Pereira afirmou ainda que há uma "enorme pressão política de todos os governadores que querem ter aeroportos em seus Estados." O brigadeiro lembrou que "para tudo isso, se exigem recursos".Um dos principais desafios de curto prazo para a Infraero apresentados pelo brigadeiro foi a melhoria da segurança nos aeroportos por conta dos Jogos Pan-americanos que se realizarão no Rio de Janeiro em junho e julho de 2007. O brigadeiro afirmou que, até março, a Infraero pode aplicar pelo menos R$ 100 milhões em segurança nos aeroportos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.