Aeroportos têm poucos atrasos na manhã desta segunda

Os aeroporto de São Paulo operavam normalmente na manhã desta segunda-feira. Apenas um vôo estava atrasado no Aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital paulista. No Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, duas partidas estavam fora do horário programado. A decolagem do vôo 3240, da TAM, que sairia de Congonhas para Uberlândia estava com mais de três horas de atraso. De acordo com a Infraero, nenhum vôo foi cancelado em Congonhas e a ponte aérea Rio-São Paulo funcionava normalmente. Em Cumbica, duas partidas estavam fora do horário programado. O vôo 1074, da BRA, para Maceió, que deveria ter decolado às 7h40, foi remarcado para às 15h30. Já o vôo 2330, da Varig, com destino a Salvador, que deveria ter partido às 8h30, iria decolar às 10 horas. Quanto aos vôos internacionais, pelos menos quatro deles estavam atrasados. O vôo 7450, para Buenos Aires, marcado para 8 horas, foi reprogramado para 9 horas. Já dois vôos para Santiago do Chile, previstos para 8h50, deveriam decolar às 9h45. Brasília No Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília, o vôo 1821, da TAM, vindo de Porto Velho, em Rondônia, teve atraso de uma hora e 30 minutos. Outras duas chegadas - uma da TAM e outra da Passaredo -, provenientes de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, estavam com atraso. O Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza, registrou, na madrugada desta segunda-feira, uma hora de atraso num vôo da TAM para Congonhas, em São Paulo. Olheiro A Polícia Militar prendeu, na manhã desta segunda-feira, no Aeroporto Internacional de São Paulo, o criminoso Altair Rogério Ribeiro. Ele é acusado de ser "olheiro" para o roubo de relógios Rolex dos passageiros. Altair Rogério é conhecido em todo o País e já chegou a ser preso tanto em Cumbica como em Congonhas. Ele seria ouvido pela Polícia Civil do Aeroporto Internacional de São Paulo.

Agencia Estado,

05 Fevereiro 2007 | 11h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.