Aeroviários prometem greve para a próxima quinta-feira, 23

Categoria reivindica um aumento de 15% no salário; sindicato patronal não compareceu às audiências

Agência Brasil

21 de dezembro de 2010 | 02h57

A presidente do Sindicato Nacional dos Aeroviários, Selma Balbino, anunciou, nesta segunda-feira, 20, durante audiência pública na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), que está mantida a greve da categoria para a próxima quinta-feira, 23.

 

Ela informou à Comissão de Trabalho, Legislação e Seguridade Social da Alerj, que o acordo que reivindica um aumento de 15% no salário dos trabalhadores foi apresentado há 75 dias, mas, após cinco rodadas de negociação, "o reajuste foi negado pelo sindicato patronal".

 

O presidente da comissão, deputado Paulo Ramos (PDT), falou da gravidade da situação e disse que o sindicato patronal não compareceu à audiência pública. "As denúncias feitas são muito graves, colocam em risco os trabalhadores e principalmente os passageiros, a segurança dos voos. Além do esforço para possibilitar um acordo, estamos marcando uma audiência na Delegacia Regional do Trabalho e vamos exigir uma nova inspeção especial nas empresas de aviação, para apurar as ações".

 

A procuradora da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroviária (Infraero), Silvia Correia, disse que a fiscalização trabalhista das empresas aéreas e dos aeroportos cabe especificamente à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). "A Infraero é responsável somente por questões que envolvam infraestrutura e acesso aos aeroportos, como controle aéreo, embarque e desembarque".

 

Representantes das empresas de aviação Avianca, Gol e Webjet estiveram na audiência pública, mas não se pronunciaram.

Tudo o que sabemos sobre:
aeroviáriosgreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.