Afastado diretor do presídio onde havia boneco de palha

A Secretaria de Administração Penitenciária do Estado de São Paulo afastou nesta segunda-feira o diretor do Centro de Detenção Provisória de Taubaté (SP), José Guedes de Almeida. Ele estava no cargo desde dezembro do ano passado, quando o presídio, atualmente com 768 presos, foi inaugurado. O afastamento, segundo nota da Secretaria, é para não atrapalhar as investigações sobre a fuga de seis presos por um túnel de 20 metros, ocorrida no mês de julho, e a colocação de um boneco de palha, em uma das torres da penitenciária, registrada em 21 de agosto.Segundo relato da juíza corregedora da Comarca de Taubaté, Sueli Zeraick Armani de Menezes, Almeida sabia da suposta brincadeira do boneco, mas não avisou ninguém. Ele negou a informação da juíza, dizendo que não poderia se pronunciar sobre o caso. Por tempo indeterminado, o diretor será substituído por Luiz Fernando Barbosa Brizola dos Santos.Na Polícia Militar, continuam as investigações sobre a postura do cabo Donizete, que assumiu a suposta brincadeira. Em depoimento à comissão responsável pela sindicância, ele disse que fez o boneco apenas para assustar os colegas de equipe e que tudo não passaria de uma brincadeira. O resultado da sindicância deve ser divulgado até o dia 15 de setembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.