Afastados agentes suspeitos de facilitar rebelião no Rio

Um dia após o motim que terminou com a execução de oito presos, o secretário estadual de Administração Penitenciária, Astério Pereira dos Santos, determinou o afastamento temporário dos dois agentes penitenciários que ficaram reféns no Presídio Ary Franco, em Água Santa, na zona norte. Há a suspeita de que eles possam ter facilitado a ação dos criminosos.Os agentes Tarcísio Pinheiro Campos e Renato Luís Rodrigues Pinto da Rocha vão responder a uma sindicância interna e ficarão afastados enquanto durar a investigação. Santos disse ter estranhado o fato de os agentes terem entrado na cela com todas as chaves da galeria em que estavam, que acabaram sendo usadas pelos rebelados para ter acesso às vítimas.Santos informou que, de acordo com as normas de segurança, os agentes só poderiam estar com a chave do setor em que atuavam. O fato está sendo apurado pela corregedoria da secretaria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.