Afif adere a Kassab por renovação no DEM e mira 2012

Vice-governador eleito, candidato natural à sucessão na Prefeitura de São Paulo, critica direção nacional do partido

Roberto Almeida, O Estado de S.Paulo

01 de dezembro de 2010 | 00h00

Com a eleição de 2012 no horizonte político, o vice-governador eleito de São Paulo, Guilherme Afif Domingos (DEM), aderiu ontem publicamente à demanda do prefeito paulistano Gilberto Kassab (DEM), que pressiona por mudanças no comando nacional da própria legenda o quanto antes. "A atual direção não reflete o quadro da atualidade", afirmou Afif.

O vice-governador eleito é o segundo nome forte do DEM paulista e candidato natural a suceder Kassab em 2012 na Prefeitura de São Paulo. Com a possível migração do prefeito para o PMDB, Afif pavimenta caminho para ter em seu favor uma competitiva aliança PMDB-DEM, com tempo de TV incrementado, para conquistar a capital paulista no próximo pleito.

As declarações do vice, dadas após encontro da bancada do DEM na Assembleia com o governador eleito Geraldo Alckmin (PSDB), endossam as pretensões de Kassab. O prefeito deve impor no dia 8, data da reunião da executiva nacional da legenda, a antecipação das convenções municipais, estaduais e nacional do DEM.

"Quanto mais rápido essa nova realidade for colocada, melhor será para a estabilidade do partido", corroborou Afif, que fez críticas indiretas ao atual presidente do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ). "Qualquer modificação tem de ser feita com o carro andando, e não com o carro parado."

Para Kassab, que também participou da reunião com Alckmin, a antecipação das convenções municipais clareia o cenário para 2012 e abre caminho para a mudança de comando da legenda. "Existe uma preocupação com seu posicionamento (do DEM), uma preocupação pessoal minha", disse.

Segundo ele, "o que está sendo avaliado é o futuro do partido - e se ele tem futuro". "São reflexões e diálogos que estão acontecendo internamente no partido, no meu caso com o senador Jorge Bornhausen (DEM-SC)."

A articulação de Kassab e Afif para 2012 já conta com o apreço da ala paulista do DEM. "Ou o Democratas toma um novo caminho, parte para uma renovação, ou então tem de dar uma mexida", disse o líder do partido na Assembleia, Estevam Galvão.

Na reunião com Alckmin, ontem, a bancada do DEM garantiu "governabilidade" ao tucano em sua próxima gestão à frente do Estado. Eles querem que Afif acumule o cargo de vice-governador e uma secretaria.

Do outro lado da mesa, Alckmin acenou com "parcerias com a prefeitura". Para o tucano, a decisão de Kassab é "política, que cabe a ele encaminhar".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.