AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Agente penitenciário é assassinado em Ribeirão Preto

Ações atribuídas ao Primeiro Comando da Capital (PCC) contra forças de segurança do Estado de São Paulo causaram a morte de um agente penitenciário no município de Ribeirão Preto, onde houve um ataque a bomba ao prédio de uma delegacia e o início de uma rebelião em penitenciária, entre a noite de sexta-feira e a manhã deste sábado, 13.Logo no início desta manhã, dia de visita na penitenciária de Ribeirão Preto, os presos iniciaram uma rebelião. Até o momento, 150 pessoas, entre visitantes e funcionários do presídio, permanecem em poder dos presos rebelados.Os ataques tiveram início por volta das 23 horas de sexta-feira, 12, quando dois homens numa motocicleta atiraram uma bomba que explodiu no estacionamento do 2º Plantão Policial da cidade. Os policiais acreditam que tenha sido uma granada, que danificou dois veículos. Ninguém ficou ferido.Ainda na sexta à noite, um agente penitenciário foi assassinado na periferia da cidade. Alexandre Luís Lima foi executado com 16 tiros no interior de seu veículo. De acordo com o delegado seccional Benedito Antonio Valencise, a polícia tinha conhecimento das ações com antecedência. "Montamos um esquema especial, mas mesmo assim ocorreram estes incidentes. Sem algumas precauções que tomamos, poderia ter sido pior", explica Valencise.

Agencia Estado,

13 de maio de 2006 | 13h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.