Agente penitenciário é baleado no centro de São Paulo

O agente penitenciário Ângelo Rodrigo Batista Martins, que trabalha no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pinheiros, na zona oeste da capital, foi baleado, por volta da 1h desta madrugada no bairro da Liberdade, região central da cidade.Segundo o zelador de um prédio localizado na altura do nº 377 da Rua Conde de Sarzedas, o agente, baleado nas costas, foi até a portaria do edifício, disse que havia sido atingido por um tiro e pediu ajuda.Ângelo foi levado para o pronto-socorro do Hospital do Servidor Público Municipal onde passou por cirurgia. O caso foi registrado no 01º Distrito Policial, da Sé, pelo delegado Luiz Cláudio Santan.Ainda não se sabe em que circunstâncias o agente penitenciário foi baleado. Segundo a polícia, Ângelo mora no mesmo bairro do prédio onde buscou socorro.Franco da RochaNo fim da tarde desta quarta-feira, um agente de escolta e vigilância penitenciária morreu durante uma troca de tiros com os presos da Penitenciária 1 de Franco da Rocha, na Grande São Paulo. O tiroteio começou quando alguns presos da unidade tentaram fugir.Outros casosOs recentes ataques a agentes penitenciários começaram no último dia 28. Nesta data, o carcereiro Nilton Celestino, de 41 anos, foi executado com dez tiros por integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC). Ele trabalhava, desde 1991, no Centro de Detenção Provisória de Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo. Na quinta, o carcereiro Gilmar Francisco da Silva, de 40 anos, que trabalhava no Cadeião Feminino de Pinheiros foi assassinado com sete tiros em frente a sua casa, no Jaraguá, zona oeste da capital. No sábado, o agente penitenciário Eduardo Rodrigues, de 41 anos, da Penitenciária Feminina de Santana, foi assassinado a tiros por dois criminosos no bairro Jardim Arpoador, zona oeste da capital paulista, dentro de uma loja, onde havia levado sua TV para consertar. No dia seguinte, Otacílio do Couto, de 41 anos, que trabalhava no CDP do Belém, foi morto enquanto falava em um telefone público.Um outro ataque foi registrado na mesma noite de domingo. O agente penitenciário Joselito Francisco da Silva foi alvo de atiradores por volta das 21 horas na cidade de Guarulhos, na Grande São Paulo.Texto alterado às 10h25 para acréscimo de informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.